Moro vai ganhando ares de adversário do chefe

Submetido a uma sequência de dissabores há dois meses, desde que começaram a ganhar as manchetes as mensagens que a Lava Jato guardava no escurinho do Telegram, Sergio Moro terá mais uma contrariedade nas próximas semanas. O ministro esperava que seu pacote anticrime entrasse na pauta da Câmara após a votação da reforma da Previdência. Mas o embrulho continua no freezer. E os deputados decidiram priorizar outra proposta: o projeto de lei sobre abuso de autoridade.

Na versão a ser apreciada pelos deputados, o projeto prevê 30 condutas de autoridades, entre elas juízes e procuradores, que serão enquadradas como crime, punível com pena de prisão. No auge da Lava Jato, parlamentares encrencados tinham receio de tratar desse assunto. Agora, com a força-tarefa de Curitiba na berlinda, culpados e cúmplices vivem uma fase de raro assanhamento.

Em entrevista à Reuters, Sergio Moro tenta virar a página de sua história na

Continue lendo no Blog do Josias.