Mercado argentino tem queda histórica e Bolsonaro vê caos

A segunda-feira foi de pânico nos mercados argentinos, perante a imensa dificuldade que terá de conseguir a reeleição o presidente Mauricio Macri. A Bolsa caiu quase 38% e o dólar disparou, aumentando também quase 37%, batendo recordes, e forçando o Banco Central a intervir. Aumentou a taxa básica de juros da economia em dez pontos percentuais, alcançando 74% ao ano. Em Nova York, ações de empresas argentinas sofreram quedas de até 60%. O antigo chefe de gabinete de Cristina Kirchner, Alberto…


Continue lendo no Canal Meio.