“A prioridade é manter o mandato do presidente paraguaio”, disse Bolsonaro

Foi com um argumento político que o presidente Jair Bolsonaro derrubou recomendação do corpo técnico da Eletrobras de não anular a ata sobre compra de energia da usina de Itaipu assinada em maio por representantes dos dois países.

O Ministério das Relações Exteriores informou ao comando de Itaipu e à Eletrobras que a posição expressa por Bolsonaro foi a seguinte: “A nossa prioridade, neste momento, é manter o mandato do presidente paraguaio”.

Assim, Carlos Alberto Simas Magalhães, embaixador do Brasil no Paraguai, assinou ontem (1º de agosto) em Assunção um documento em que o Brasil acata a decisão paraguaia de anular a ata pela qual o país vizinho passaria a pagar mais caro por energia da usina. Será feita uma nova negociação do preço.

A revelação na semana passada dos termos da ata assinada em maio provocou uma crise do governo do Paraguai. A oposição chegou a obter apoio de políticos governistas

Continue lendo na Tales Faria.