Planalto negocia cargos para tomar de Rodrigo Maia o comando do Centrão

O presidente da República, Jair Bolsonaro, resolveu tomar do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o controle do Centrão, grupo de partidos de centro, com cerca de 200 deputados e que decide as votações no Congresso.

Foram destacados para comandar a operação a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, que está assumindo a coordenação política do Planalto no lugar de Onyx Lorenzoni.

A ordem é atender no que for possível as reivindicações dos partidos do Centrão por cargos e liberação de emendas. Os agraciados passarão a responder diretamente às demandas por votos do Planalto.

Essa amarração, no entanto, acaba funcionando como um jogo de estica e puxa entre o governo e sua base no Congresso.

É um peleja muito comum naquilo que os bolsonaristas chamavam de “velha política”: os deputados ameaçam não votar enquanto não forem atendidos, e os governos

Continue lendo na Tales Faria.