Poder de fato está no Congresso

Poder não tem vácuo. O presidente Jair Bolsonaro abriu mão de fazer articulação política. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ocupou esse espaço. Maia é o grande vitorioso ao aprovar uma reforma da Previdência com placar tão expressivo. Ele mostra que o poder de fato está no Congresso.

Na prática, o Brasil está vivendo um semipresidencialismo, no qual o Legislativo federal ganha musculatura em relação ao Executivo. Dilma sofreu isso com Eduardo Cunha. Temer topou por questão de sobrevivência e estilo político. Esse misto de despreparo e estratégia de governar pelo caos, tentando emparedar o Congresso, leva Bolsonaro a conviver com esse semipresidencialismo na prática.

Bolsonaro atrapalhou bastante todo o processo de tramitação da reforma da Previdência com declarações agressivas e desastradas, muitas delas em relação ao Congresso e políticos. Mas o presidente aceitou entrar no jogo de liberar emendas parlamentares aos 45 minutos do segundo tempo. Fez exatamente

Continue lendo no Blog do Kennedy.