Falta de verbas e governo Bolsonaro ameaçam legado do SUS

Além da falta de recursos, algumas das principais bandeiras do governo Jair Bolsonaro – como a flexibilização do acesso às armas de fogo e o combate ao que o presidente chama de “ideologia de gênero” – podem pôr a perder três décadas de avanços do Sistema Único de Saúde, o SUS. O alerta foi dado por quinze pesquisadores de instituições do Brasil, Estados Unidos e Reino Unido em artigo publicado hoje (11 de julho) na revista britânica The Lancet, um dos mais influentes periódicos médicos do mundo.

O artigo faz um balanço dos trinta anos do SUS, o sistema de saúde pública que garante o acesso aos cuidados médicos para toda a população brasileira, instituído pela Constituição de 1988 e regulamentado por uma lei de 1990. Desde sua criação o SUS contribuiu para uma melhora substancial em vários indicadores da saúde pública: a expectativa de vida aumentou, a mortalidade infantil

Continue lendo na Revista Piauí.