Recuo de Bolsonaro em favor das policias irrita Centrão e atrapalha reforma

É grande, muito grande a irritação dos líderes do Centrão com o recuo do presidente Jair Bolsonaro sobre os benefícios para policais na reforma da Previdência.

Ontem, policiais civis, militares, federais, bombeirois, agentes penitenciários e representantes de carreiras corelatas fizeram maniferstação no Congresso e na Praça dos Três Poderes chamando Bolsonaro de traidor pelo fato de o governo propor a reforma sem equiparar a categoria aos militares.

Hoje, a coluna Painel, da Folha de São Paulo, revelou que Bolsonaro entrou pessoalmente em campo, ainda na tarde desta terça (2), para modificar trecho da reforma da Previdência que muda as regras de aposentadoria das carreiras de segurança.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse a líderes que chega a pensar em desistir da reforma.

Maia não só comanda a Câmara oficialmente. Ele lidera informalmente o chamado Centrão, um grupo de cerca de 200 deputados reúne PP, DEM, MDB, PL, PRB e SD que

Continue lendo na Tales Faria.