Globo x Intercept: manobra diversionista pretende inverter o jogo e vincular denúncias a fake news

Publicado originalmente no site objETHOS

A primeira resposta ao profundo abalo que as reportagens iniciais do The Intercept Brasil causaram, no domingo, ao expor a conspiração entre o então juiz e os procuradores da Lava Jato, foi dar publicidade ao “outro lado” e acusar o crime que teria sido cometido com a alegada invasão dos celulares da força-tarefa e a captura das mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram.

Os desdobramentos da cobertura deixam agora mais clara a tática diversionista dos veículos do grupo Globo: centrar fogo na história do ataque hacker para desviar a atenção dos fatos gravíssimos que os diálogos revelam, tentando inverter o jogo e alardear um ataque às instituições, quando quem as atacou foram seus próprios integrantes ao desprezar os limites que a função de cada um deveria respeitar. Mais que isso: tentar esvaziar o trabalho do Intercept e associá-lo à disseminação de fake news.

É o que


Continue lendo no Observatório da Imprensa.