Mulheres em risco

A cada duas horas, uma mulher é assassinada no Brasil. Em meio à epidemia de homicídios, com 65,6 mil mortes por ano, os assassinatos de mulheres também crescem. Em 2017, 5 mil mulheres foram mortas no país, maior número registrado desde 2007. Graças às mudanças na lei brasileira, é possível tipificar pelo menos um quinto desses homicídios como feminicídios – assassinatos de mulheres somente por conta do gênero.

 

Em 2007, foram registrados 10 homicídios de mulheres por dia. Em 2017, o número de casos subiu para 13,5.

 

A taxa de feminicídio por 100 mil habitantes mulheres no Brasil (0,97) é mais que o dobro que a do Reino Unido (0,42).

 

A maior taxa de homicídios de mulheres por 100 mil habitantes no Brasil está em Roraima, com 10,6. A menor está em São Paulo, com 2,2. Assim, a chance de uma mulher ser

Continue lendo na Revista Piauí.