Globo defende a Lava-Jato e “empata” o jogo

Desde o Mensalão, em 2005, a TV Globo cumpre o papel de organizar o discurso da direita no Brasil. Importante frisar bem esse verbo: ela “organiza” todo um campo político, e não apenas divulga ou reforça o discurso dos setores “liberais”.

É conhecida a afirmação do pensador italiano Antonio Gramsci de que, nos momentos de crise, os jornais (na época dele, primeira metade do século XX, não havia TV) cumprem o papel de autêntico “partido da burguesia”.

A Globo fez isso mais uma vez nesta segunda-feira (10) à noite, com o Jornal Nacional que se seguiu ao escândalo dos vazamentos de conversas entre Sergio Moro e os procuradores da Lava-Jato. No domingo à noite e na manhã de segunda, a emissora ainda tateava, com uma cobertura cuidadosa e quase “neutra”. Foram necessárias 24 horas para que a Globo agisse como comitê central da burguesia brasileira e finalmente desse a linha

Continue lendo no Escrevinhador.