Maia ironiza Bolsonaro e contra-ataca: ‘Programas do governo estão parados’

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, abespinhou-se com a pressão que Jair Bolsonaro fez no Twitter para que o Congresso aprove o crédito extra de R$ 248 bilhões pedido pelo governo. O capitão avisou que, sem o dinheiro, “teremos que suspender o pagamento de benefícios a idosos e pessoas com deficiências já no próximo dia 25.” Em resposta, Maia plugou-se ao Twitter para contra-atacar. Realçou que o governo convive com a paralisia “em alguns programas” cuja execução independe da aprovação de projetos no Congresso.

Crítico da aversão do presidente da República ao diálogo com o Congresso, Maia insinuou que o interesse de Bolsonaro pelo projeto de crédito suplementar é tardio. Lembrou que o Congresso preocupava-se com a encrenca “desde o início do ano”. Realçou que o pedido do governo por verba extra é datado de 11 de março. E ironizou: “Muito bom o presidente, enfim, ter mostrado preocupação com

Continue lendo no Blog do Josias.