Bolsonaro adota ‘tática petista’ e inquieta aliados

Aliados de Jair Bolsonaro no Congresso estão incomodados com a evolução das investigações que correm no Rio de Janeiro contra o senador Flávio Bolsonaro. Atribuem o incômodo a duas razões: 1) A incapacidade do presidente da República de se dissociar do drama do filho; 2) A semelhança entre a estratégia adotada pela família Bolsonaro e o que chamam de “tática petista”.

A exemplo do que fizeram Lula, Dilma e o petismo, Bolsonaro e seu filho atribuem as investigações a uma “perseguição política”. Nessa versão, Flávio seria mero instrumento de uma cruzada para desgastar o governo do pai. Nas palavas de um parlamentar do PSL, “o prazo de validade desse tipo de discurso diminui depois que a Justiça autoriza a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos investigados.”

A tese da “perseguição” soa ainda mais esdrúxula quando se verifica que Flávio não é um alvo solitário do Ministério Público. A

Continue lendo no Blog do Josias.