Carluxo e Olavo: a arte de fazer lambança e depois sair pela tangente

Por Rodrigo Constantino | Gazeta do Povo

As duas maiores influências ideológicas do governo Bolsonaro são, sem dúvida, Carlos, o filho do presidente, e Olavo de Carvalho, seu guru. Um controla a militância virtual raivosa, pronta para xingar qualquer um que ouse discordar uma vírgula da seita, e o outro prepara a narrativa por trás dos ataques, lançando o osso para os chacais babões.

Os dois, juntos, conseguiram criar a maior balbúrdia, para usar termo da moda. Atacaram todos aqueles em torno do presidente, inclusive gente de sua confiança, como o vice-presidente Mourão, o ministro Santos Cruz e outros. Criaram também um clima permanente de guerra com a imprensa em geral e até com vários formadores de opinião da direita.

A estratégia evidente de ambos é a cizânia, o confronto, o combate. Dividir para conquistar. Destruir antes de construir, até porque nunca souberam construir nada. Falar em alunos prontos


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.