PIB cai, recessão à vista e Guedes joga a toalha: boçalnarismo quebrou o país

Com as mãos trêmulas, sem conseguir segurar os papéis, o superministro Paulo Guedes era o próprio retrato do fracasso do governo que mal completa hoje 135 dias, uma eternidade de lambanças.

Em discurso terça-feira na comissão mista de orçamento do Congresso, o Posto Ipiranga de Bolsonaro jogou a toalha e passou a bola para o Congresso: agora depende de vocês salvar o Brasil.

Guedes falou que chegamos “ao fundo do poço, ao abismo fiscal” e, mais uma vez, repetiu que só com a reforma da Previdência o país poderá sair do buraco.

Ainda que a reforma seja aprovada este ano, não se sabe quando, a esta altura é preciso saber o que vai sobrar do projeto original, já que o poderoso Centrão está em confronto aberto com o governo e assumiu o comando dos trabalhos, de braços dados com Rodrigo Maia, o herdeiro de Eduardo Cunha.

Na manhã de hoje,

Continue lendo no Balaio do Kotscho.