A javaporquice de Bolsonaro

Todo governo escolhe sua oposição. Ao definir o que é prioridade, ao dizer qual rubrica orçamentária recebe mais ou menos recursos, o mandatário inevitavelmente beneficia uns em detrimento de outros e acaba por eleger quem vai se opor a ele. O governo Bolsonaro escolheu estudantes, professores e todos os que prezam a educação pública para serem seus antagonistas. Se foi de caso pensado não foi bem estudado. Bolsonaro colheu as maiores manifestações contra um presidente recém-empossado em décadas. Levou centenas de milhares às ruas e tomou uma sova sem precedentes no seu ringue predileto, as mídias sociais.

José Sarney precisou de mais de dois anos de governo até levar uma picaretada na janela do ônibus onde estava. Foi o mesmo tempo que os jovens levaram para pintar as caras e derrubar Fernando Collor. Fernando Henrique enfrentou e derrotou uma greve de petroleiros com cinco meses de governo, mas nada que

Continue lendo na Revista Piauí.