Uruguai no alvo: entraves internacionais e domésticos da maior democracia do cone sul, por Andrés del Rio

do Justificando Uruguai no alvo: entraves internacionais e domésticos da maior democracia do cone sul por Andrés del Rio Na política regional, especialmente do Cone Sul, existe o ditado: Quando Brasil está com febre, o resto fica em coma. Assim, a importância estratégica regional do país é fundamental para compreender nossa geopolítica, e sua influência supera a compreensão que muitas vezes o próprio Brasil tem. Tanto Argentina como Brasil estão cegamente apaixonados pelo neoliberalismo autoritário e a violência, desviando-se do caminho democrático e entrando no limbo da exceção. O neocolonialismo presente no Cone Sul é gritante.

O Uruguai foi sobrevivendo a este processo de reconstrução da dependência neocolonialista com sabor a viralatismo local, onde governos de direita e extrema direita estão mostrando o pior da individualidade, dos privilégios, da pouca solidariedade, da concentração delirante, da dependência à nova doutrina Monroe dos Estados Unidos, e do deus lucro internacional acima de todos. Mesmo que a propostas e

Continue lendo no Blog do Nassif.