A declaração de guerra do Supremo ao conluio Lava Jato-Mídia

Jornal GGN – Quando Sergio Moro vazou para a imprensa um grampo que atingia a Presidência da República sob Dilma Rousseff, tudo o que o Supremo Tribunal Federal fez foi dar um puxão de orelha no então magistrado e aceitar o pedido de desculpas protocolar. Não houve sanção à violação de prerrogativas da chefia do Executivo por um juiz de piso atuando em conluio com a grande mídia. Somente agora que as baterias se voltam para ministros do STF, é que a resposta institucional promete vir a galope.

Nesta segunda (22), em entrevista ao portal Migalhas, o ministro Gilmar Mendes promete, pela primeira vez, que o STF não vai ficar de braços cruzados enquanto setores lavajateiros e entusiastas vazam trechos ou delações na íntegra com o objetivo de desestabilizar as instituições.

“Há um agrupamento engajado no processo de descredenciamento do STF. Isso não é admissível”, disse. “Não podemos deixar que organizações que fazem parte de um estamento estatal se convolem

Continue lendo no Blog do Nassif.