Verbas pelo ralo

O secretário especial de Previdência do governo federal, Rogério Simonetti Marinho, assumiu o cargo no início do ano com o desafio de propor e implementar uma reforma no sistema de aposentadorias brasileiras que leve a uma economia de 1 trilhão de reais aos cofres públicos no período de dez anos. Mas, nas duas últimas semanas, uma cifra infinitamente menor tem tirado o sono do ex-deputado federal potiguar: 41,2 mil reais, oriundos de uma emenda parlamentar de Marinho, foram parar na conta de um primo dele, correligionário tucano. O caminho do dinheiro foi reconstituído em uma investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal que resultou na prisão de um empresário e na apreensão, no fim de março, de uma mala com 265 mil reais em espécie na casa de Ruy Aranha Marinho Júnior, primo de Rogério Marinho.

Na verdade, dos 270 mil da emenda de Rogério Marinho, só se

Continue lendo na Revista Piauí.