Vélez comprova que há males que vêm para pior

A grande pose do ministro Ricardo Vélez Rodrígues, não é para o presidente da República, os reitores das universidades, os diretores das escolas, a sociedade brasileira ou o Juízo Final. Nada disso. Vélez põe seu melhor terno, sua melhor gravata e suas melhores virtudes para o julgamento do polemista Olavo de Carvalho. Já se sabia que Olavo, guru da família Bolsonaro, havia patrocinado a indicação de Vélez. Descobre-se agora que nomeou não um ministro, mas um fantoche.

Na última sexta-feira, Olavo de Carvalho pediu numa postagem no Twitter que seus ex-alunos abandonassem o governo Bolsonaro. A exortação chamou a atenção do país para uma guerra que consume as energias do Ministério da Educação. De um lado, a ala militar da pasta. Do outro, a milícia ideológica olavista. Com tantos inimigos à sua disposição, o MEC passou os dois primeiros meses da gestão Bolsonaro brigando consigo mesmo.

Repetindo: o MEC

Continue lendo no Blog do Josias.