Um país aprisionado entre um par de aspas, por Jose Bulcão

Um país aprisionado entre um par de aspas por Jose Bulcão

As aspas são um sinal gráfico com múltiplas funções linguísticas. As mais usuais, creio eu, são as de (a) dar ênfase a um termo, expressão ou a uma frase completa, apesar de que, muitas vezes, esse destaque é melhor representado tipograficamente pelo negrito, e (b) fazer uma citação literal sobre algo dito, não pela pessoa que narra o texto, mas por uma terceira pessoa. Há algumas outras finalidades para as aspas, mas acho que essas duas são as mais comuns na linguagem escrita.

No entanto há uma outra forma que denota uma certa ironia, que é quando se usa uma palavra ou expressão querendo dar-lhe o sentido oposto ou bem distinto daquele que o termo significa literalmente. Essa forma é também bastante comum na comunicação verbal, onde certas pessoas, geralmente meio pedantes, exageram no emprego do gestual de dobrar os dedos indicador e médio das duas mãos simultaneamente quando

Continue lendo no Blog do Nassif.