Fundo da Lava Jato “tem cheiro de campanha eleitoral” em favor de Moro

Jornal GGN – “Não tem cheiro de campanha eleitoral? E com muita grana…”

Foi arrematando com estas palavras que o jornalista Tales Faria noticiou, nesta quinta (7), o temor entre bolsonaristas de que a turma de Deltan Dallagnol patrocine antecipadamente a candidatura de Sergio Moro à Presidência em 2022, implodindo o governo aos poucos.

Faria colocou em xeque o possível uso do fundo bilionário que será constituído com dinheiro da Petrobras, em favor da Lava Jato, para impulsionar a candidatura de Moro.

A bola da falta de limites no emprego dos recursos desse polêmico fundo foi cantada aqui no GGN por Luis Nassif há 2 dias. Veja aqui.

A história, para quem pega o bonde andando, é a seguinte: numa cooperação internacional ainda nebulosa, a Lava Jato de Curitiba ajudou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos a formular uma denúncia contra a Petrobras com base nos depoimentos de delatores premiados. Para escapar de um processo em solo americano, a

Continue lendo no Blog do Nassif.