Jean Wyllys renuncia ao mandato por medo de morrer

Jean Wyllys renunciou à cadeira que teria na Câmara quando se encaminhava para ocupa-la no terceiro mandato. “Eu já vinha pensando em abrir mão da vida pública desde que passei a viver sob escolta, quando aconteceu a execução da Marielle”, disse à Folha. “A violência contra mim foi banalizada de tal maneira que Marilia Castro Neves, desembargadora do Rio, sugeriu minha execução num grupo de magistrados do Facebook. Vou recompor minha vida, quero fazer um doutorado.” Segundo Wyllys, no…


Continue lendo no Canal Meio.