#SanatórioGeral: Quadrilheiro coadjuvante

“Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada elaborada pelo Mossad, com apoio do hospital Albert Einstein, comprovada pela vinda do PM israelense, o fascista matador e corruptor Bibi. A união entre a igreja evangélica e o governo israelense vai dar m*”. (José de Abreu, coadjuvante de quinta categoria especializado em interpretar o cafajeste Zé de Abreu, no tuíte em que acusou o Hospital Albert Einstein de apoiar o ataque contra Jair Bolsonaro para elegê-lo presidente, ainda sem revelar se vai alegar insanidade mental para escapar do processo que a instituição acaba de mover contra o descobridor do primeiro complô que uniu nazistas e judeus)


Continue lendo no Blog do Augusto Nunes.