O papel da esquerda na relação Brasil-Venezuela

A anacrônica superdosagem bolivariana: a relação Brasil-Venezuela e o papel da esquerda

Por João Hermínio

Durante os governos petistas, a relação de solidariedade com o povo venezuelano era delegada para forças políticas e lideranças de menor impacto. Os governos eram imensamente econômicos em suas manifestações acerca do tema, produziam algo simplificado, republicano e calculado friamente em nossa Constituição: respeito à autodeterminação dos povos e fomento a uma relação de mínima harmonia com o país vizinho (“não-intervenção” e “solução pacífica dos conflitos”, então expressões constantes nos incisos do artigo 4° de nossa Carta Magna).

Agora que não é mais governo; agora que a esquerda está na lona; agora que a própria Venezuela vivencia o seu mais nebuloso momento; agora que o debate sobre a Venezuela está totalmente arrasado em nossa sociedade com o pleno triunfo de uma visão imperialista e liberal sobre o país irmão, com uma possibilidade real de guerra,


Continue lendo no O Cafezinho.