Ida de Gleisi à posse de Maduro, na Venezuela, divide o PT

Sua conta e risco A ida da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, à posse do ditador Nicolás Maduro dividiu o partido. Uma ala de dirigentes e militantes avaliou a viagem como desnecessária e pregou que o gesto se limitasse a uma carta ou nota de congratulação ao venezuelano. Está pago Uma minoria, porém, defendeu o deslocamento. […]


Continue lendo no Painel Folha.