Operação Capitu 1: A Polícia Federal submete a personagem de Machado a um julgamento e a condena; trata-se de um desrespeito à obra

Machado de Assis, autor de Dom Casmurro: PF ousou condenar Capitu, o que o autor não fez

Vou expressar aqui uma estranheza e uma discordância que dizem respeito à tal “Operação Capitu”. Fazer o quê? É um dos trabalhos que cabem a um jornalista, a um analista, a um cronista da vida pública. As acusações que levaram à prisão temporária de Joesley Batista estão aqui, em reportagem da Folha. Sempre que posso, leio os documentos oficiais que embasam essas ações. Não o fiz ainda e fico com o que veio a público. Basta para expressar a discordância, sem chance de que mude de ideia, e a estranheza — esta talvez se desfaça com mais informações.

Comecemos pela discordância. Por que “Operação Capitu”?. A PF responde: “Durante as investigações, houve clara comprovação de que empresários e funcionários do grupo investigado – inicialmente atuando em colaboração premiada com a PF – teriam


Continue lendo no Reinaldo Azevedo.