Congresso pode deixar para Bolsonaro herança maldita na área fiscal

No final do governo Temer, o Congresso pode deixar herança fiscal maldita para a administração Bolsonaro. O efeito cascata do aumento salarial para ministros do STF votado ontem e as medidas de incentivo à indústria automotiva aprovadas hoje vão agravar o quadro fiscal de 2019.

A equipe de Jair Bolsonaro tem se revelado perdida e sem plano de voo para lidar com os desafios econômicos. Na questão da reforma da Previdência, seria um erro apresentar um novo texto baseado na proposta elaborada pelo economista e ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

O mais sensato, aconselham caciques do Congresso, seria aproveitar a proposta já aprovada na comissão especial da Câmara na gestão Temer, fazer algumas emendas e tentar votar a reforma da Previdência depois do Carnaval _entre março e abril. Um deles diz que Bolsonaro tem de “colocar a bola no chão”.

Um projeto de reforma da Previdência que comece a

Continue lendo no Blog do Kennedy.