Rede de intrigas agrotóxicas

O clima esquentou entre ruralistas e o novo governo em formação. Entre acusações de ingerência indevida e despreparo, sobrou até para a fauna local. “Já vi muito pavão virar espanador” foi uma das frases que circulou no WhatsApp de produtores rurais que tentam influenciar na formação do ministério de Bolsonaro. Pavão, no caso, é um futuro ministro.

Algumas semanas antes do primeiro turno, o então candidato a presidente da República Jair Bolsonaro passou a ser visto, frequentemente, ao lado de Luiz Antônio Nabhan Garcia, presidente da União Democrática Ruralista, a UDR. Sua presença era tão constante que seu nome apareceu na imprensa como possível futuro ministro da Agricultura. Questionado por jornalistas, o ruralista nunca escondeu que pleiteava o posto. Mas o desejo pareceu distante já na primeira entrevista que Bolsonaro concedeu no hotel Windsor, na Barra da Tijuca, quatro dias após a votação do primeiro turno. Naquele dia, Bolsonaro, depois

Continue lendo na Revista Piauí.