Super Moro 2022

Ao aceitar o cargo de superministro da Justiça (e segurança), Sérgio Moro aceitou por tabela o de candidato à sucessão de Jair Bolsonaro. Até o mais neófito dos deputados recém eleitos pelo PSL sabe que a próxima eleição começa quando a anterior termina. Impensável que o futuro ex-juiz que sentencia como quem joga xadrez não tenha considerado o lance seguinte de sua nova carreira. Ministro do Supremo? Só se der tudo errado.

Assim, o folhetim político brasileiro se consolida como roteiro de novela ruim. O algoz do protagonista o tira de cena para assumir o seu papel. Moro condena Lula para vir a ser eleito presidente no seu lugar, eventualmente. Essa história perseguirá o futuro superministro-candidato e, de quebra, amarrará o PT em uma narrativa que o impedirá de sair do lugar. Xeque.

Como candidato, Bolsonaro já se provara um grande manipulador de tramas. Graças a essa qualidade, conseguiu, a

Continue lendo na Revista Piauí.