Extrema direita chega ao poder com Bolsonaro

Com 55,1% dos votos válidos no segundo turno, Jair Bolsonaro, do PSL, se elegeu presidente da República. O candidato de extrema direita recebeu neste domingo o aval de 57,7 milhões de brasileiros. Já seu adversário, Fernando Haddad, do PT, somou 44,9% dos votos, cerca de dez milhões a menos que o capitão reformado do Exército.

Desde a redemocratização, entre todas as eleições presidenciais que se definiram no segundo turno, essa foi a terceira mais apertada. Ficou atrás apenas dos pleitos de 2014 e 1989, decididos por uma diferença de 3 milhões e 4 milhões de votos, respectivamente (o primeiro em favor de Dilma Rousseff e o segundo, de Fernando Collor). De 2002 a 2010, os eleitos ganharam por uma margem de, no mínimo, 12 milhões de votos. A maior diferença se deu em 2006, quando o petista Luiz Inácio Lula da Silva venceu Geraldo Alckmin, do PSDB, por mais

Continue lendo na Revista Piauí.