O embuste verde e amarelo de Haddad

Por Rodrigo Constantino

Por Lucas Berlanza, publicado pelo Instituto Liberal

Já sustentei mais de uma vez neste espaço minha posição pessoal favorável à importância do patriotismo, a meu ver perfeitamente compatível com uma concepção liberal constitucional e econômica de Estado. Respeito e admiro um verdadeiro patriota, que é o que também procuro ser. Por isso mesmo, repudio com ainda mais vigor aqueles que, para disfarçar suas pretensões tirânicas, totalitárias e afrontosas às liberdades individuais, se travestem das nossas cores pátrias para, em vez do brado de liberdade do Ipiranga, semear o caminho da servidão.

A notícia que chamou a atenção neste começo de segundo turno é o esforço do Partido dos Trabalhadores para apresentar a candidatura de Fernando Haddad sob nova forma. Primeiro, determinando-se que ele não visite mais o presidiário Lula da Silva na cadeia, minimizando a imagem de “poste” e “capacho” de que foi acertadamente investido. Em seguida,


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.