Aliados querem que Haddad defenda ‘mais armas nas mãos certas’; PT vai a evangélicos

Na trincheira adversária Fernando Haddad (PT) quer fazer frente a Jair Bolsonaro (PSL) nas searas que catapultaram o rival no primeiro turno. Informado por governadores do Nordeste de que o discurso pró-armas pegou entre os mais pobres, foi aconselhado a defender mais poder de fogo, sim, “mas nas mãos certas”, e a incorporar a criação […]


Continue lendo no Painel Folha.