A dinastia Bolsonaro – ou o início de um longo período liberal-conservador

Por Rodrigo Constantino

Por João Cesar de Melo, publicado pelo Instituto Liberal

Primeiro, alguns fatos sintomáticos:
– Dilma, com a campanha ao Senado mais cara (R$ 4 milhões) do país, não conseguiu se eleger.
– No entanto, a co-autora do processo do impeachment de Dilma, Janaína Pascoal, foi a deputada estadual mais votada da história de São Paulo e Kim Kataguiri, líder do MBL (que liderou as manifestações do impeachment), foi eleito deputado federal com mais de 400 mil votos.
– Dois anos atrás, Helio Negão (negro, para os que gostam de identificar a cor da pele das pessoas) conseguiu apenas 480 votos para vereador em Nova Iguaçu-RJ. Nesta campanha, filiado ao PSL e se apresentando como “Helio Bolsonaro”, foi o deputado federal mais votado do Rio de Janeiro, com mais de 345 mil votos.
– A bancada do PSL na Câmara passou de 4 deputados para 52.


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.