Witzel, do dígito solitário aos 3,1 milhões de votos

Sem nunca ter participado de uma eleição e filiado a um partido nanico, o ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC) conquistou 3,1 milhões de votos no Rio de Janeiro e ficou em primeiro lugar na disputa pelo governo do estado, depois de firmar uma aliança com o filho mais velho de Jair Bolsonaro, Flávio, e de pegar carona na onda conservadora que marca este pleito. Com 41,2% dos votos válidos, Witzel vai para o segundo turno contra o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes, que teve 19,5% dos votos. Há uma semana, o ex-juiz aparecia na terceira posição no Datafolha, com 9% das intenções de voto. Na pesquisa da véspera da eleição, ele tinha 14%, ainda distante do resultado que obteve neste domingo.

No início da campanha, Witzel se apresentava como defensor da Operação Lava Jato. Ao aproximar-se de Flávio, com quem fez uma coligação informal – oficialmente seu partido não se

Continue lendo na Revista Piauí.