Mais diálogo e menos espetáculo, por favor

Publicado originalmente por objETHOS.

As entrevistas do Jornal Nacional com os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB), no final de agosto, bem como com Fernando Haddad (PT), no último dia 14, causaram inquietação e muito burburinho nas rodas de conversas da população, especialmente nas dos jornalistas. Tal debate social teve como uma das pautas centrais a maneira como as entrevistas foram conduzidas, ao invés dos argumentos dos entrevistados.

É que o Jornal Nacional tem assumido, desde a eleição anterior, um caráter de inquisição nas entrevistas, em que o entrevistado passa a maior parte do tempo tentando se defender de acusações relacionadas a si e/ou seus aliados. Interrompendo constantemente as falas dos candidatos e conduzindo-os a ficar em maus lençóis, sem oferecer-lhes tempo de esclarecer seus argumentos, parece que os entrevistadores William Bonner e Renata Vasconcellos estiveram, mais enfaticamente nestas eleições, interessados em tomarem para


Continue lendo no Observatório da Imprensa.