Perigo à vista: general Mourão, vice do capitão, ameaça a democracia

Num país assolado pelo trauma dos vices, irrompe no cenário a maior ameaça à democracia desta campanha eleitoral, mas parece que a nação anestesiada ainda não se deu conta disso.

Vice do tosco capitão Jair Bolsonaro, esse fanfarrão de extrema-direita, fora de combate desde o atentado de Juiz de Fora, o general quatro estrelas Hamilton Mourão irrompeu na campanha presidencial em seu lugar, como um tanque de guerra desgovernado, modelo 1964.

Tratado com toda mesura, como se fosse um estadista, na entrevista à Globo News, Mourão desandou a falar as maiores barbaridades, e tem gente até achando graça das suas ameaças ao que restou de instituições democráticas no país, após o tsunami Michel Temer, outro vice.

Cuidado com o andor: Mourão pode parecer maluco, mas não está para brincadeiras.

Depois de defender abertamente a ditadura e os torturadores, acenar com intervenção militar e prever um possível “autogolpe” se Bolsonaro for

Continue lendo no Balaio do Kotscho.