Sem Lula, apenas Ciro e Boulos se salvam em debate chato e medíocre

Com Lula ainda preso em Curitiba, o primeiro debate entre oito presidenciáveis na TV Bandeirantes foi de uma mediocridade comovente, um retrato da degradação da política brasileira.

Lula seria o último remanescente do primeiro debate pós-ditadura, em 1989, do qual participaram, entre outros, Ulysses Guimarães, Leonel Brizola e Mário Covas, o que dá bem uma ideia de quanto regredimos em matéria de lideranças nacionais, até chegarmos ao capitão Bolsonaro e ao cabo Daciolo, uma regressão que ninguém poderia imaginar.

Eu estava neste primeiro debate, como assessor de imprensa Lula.

Ao ver o de segunda-feira, senti uma tristeza tão grande e tanto tédio que não consegui assistir até o fim. Me deu sono. Só aguentei ver dois dos cinco blocos.

Cacarecos sempre tivemos em eleições, mas desta vez eles eram maioria.

Daqueles oito candidatos, só se salvaram Ciro Gomes, do PDT, e Guilherme Boulos, do PSOL, os únicos que falaram coisa

Continue lendo no Balaio do Kotscho.