Até quando boa parte da mídia vai chamar terroristas palestinos de ativistas?

Por Rodrigo Constantino

O pernicioso viés ideológico da mídia mainstream não vem necessariamente em forma de Fake News, ainda que elas também sejam produzidas em grande quantidade pela imprensa. O principal problema é mesmo o uso de eufemismos, a deturpação de conceitos e as malandragens sutis que estampam as diversas chamadas e ajudam a moldar a opinião pública.

Quando grupos de esquerda invadem propriedades privadas ou estudantes socialistas invadem reitorias, por exemplo, os jornalistas falam em “ocupação”. Mas se um grupo de direita entra no Congresso para protestar, aí muda para invasão. Quando um terrorista islâmico comete novo atentado, o sujeito costuma ficar oculto e objetos inanimados, como armas ou caminhões, ganham vida e volição. E por aí vai.

Esse truque é o mais comum e tem feito grande estrago no debate ao longo das últimas décadas. Quando havia só a mídia, em as redes sociais, não havia uma visão alternativa,


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.