Centrão de Temer e Cunha, agora com Alckmin, continua o dono da bola

O correntista suíço Eduardo Cunha, criador do consórcio do Centrão, está preso em Curitiba.

Michel Temer, o beneficiário, continua confinado no Palácio do Planalto, só esperando o fim do mandato, cercado por denúncias de corrupção contra ele e seus ministros.

Os dois se juntaram ao PSDB em 2016 para derrubar o governo do PT e implantar o projeto dos tucanos derrotados em 2014.

E agora estão novamente unidos com o Centrão, o dono da bola, o melhor retrato do Brasil de 2018, sob o comando de Valdemar da Costa Neto, do PR, aquele mesmo, o Golbery dos novos tempos.

Dono das bancadas BBB (do boi, da bíblia e da bola), o Centrão já mamava nos governos do PSDB e do PT, e se aboletou no de Temer, como quem faz baldeação no terminal de ônibus.

Para eles, tanto faz programa de governo ou de partido, ideologia, projeto para o país.

Continue lendo no Balaio do Kotscho.