Caso Cocielo: crimes jurídicos e sociais

O ser humano é incoerente por natureza. Não há padrão a ser criado que se adapte a todas as situações. Por exemplo: embora a polarização política nunca vá admitir, frentes de esquerda admiram algumas ideias da direita. O inverso também é verdadeiro. Não raro, buscamos aplicar padrões peremptórios de moralidade, quando moralidade é tudo que nos falta. Dito isso, é justo criticar uma pessoa com a única de intenção de vê-la cair?

O youtuber Júlio Cocielo polemizou, recentemente, com um comentário interpretado como racista por grande parte da mídia. Isolado, tal comentário poderia ser alvo de uma gestão de crise rápida e eficaz por parte de uma assessoria de imprensa. O problema foi o aparecimento de outras manifestações de Cocielo no Twitter, em época na qual nem famoso era. Prints com posicionamentos claramente racistas circularam pela internet.

Ele fez o que podia fazer: em suas redes sociais, implorou por desculpas.


Continue lendo no Observatório da Imprensa.