Um juiz manda soltar; outro manda prender: Lula fica no limbo

De uma hora para outra as coisas podem mudar, escrevi no post anterior, mas agora contam-se os minutos para saber qual a lei que está valendo.

Quase seis horas da tarde, já se esgotou o segundo prazo dado pelo desembargador Rogério Favretto, do TRF-4, para a Polícia Federal soltar Lula da prisão, mas a ordem não foi cumprida pelo juiz Sergio Moro, que considerou o magistrado incompetente para tomar esta decisão.

Aliado de Moro, o relator do processo de Lula no TRF-4, João Pedro Gebran, revogou a decisão, mas Favretto, opositor de do juiz, deu nova ordem de soltura e ameaçou denunciar os dois por desobediência à Corregedoria do TRF-4 e ao Conselho Nacional de Justiça.

Neste cabo de guerra entre os desembargadores em Porto Alegre, só uma instância colegiada ou superior poderia dirimir a questão, mas isso ainda não aconteceu, enquanto o preso, candidato a presidente da República, continua

Continue lendo no Balaio do Kotscho.