Lula quer deixar ônus de eventual veto a candidatura na conta do TSE e do STF

A estratégia do ex-presidente Lula é deixar o ônus do eventual veto à sua candidatura ao Palácio do Planalto na conta do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do STF (Supremo Tribunal Federal).

Além de se manter como candidato porque luta para sair da prisão e para poder concorrer à Presidência da República, que são objetivos diferentes mas complementares, Lula não pretende tomar a iniciativa de discutir plano B dentro ou fora do PT até que a Justiça decretar que ele está oficialmente fora do jogo.

Isso significa que a indefinição sobre a candidatura de Lula deverá se estender até a primeira quinzena de setembro. No cronograma petista, haverá o registro da candidatura de Lula até 15 de agosto (muito provavelmente nesse dia). Na sequência, ocorrerão disputas jurídicas no TSE e no STF até uma decisão final.

Lula tem dito a quem o visita que ainda acredita na possibilidade de ser

Continue lendo no Blog do Kennedy.