Parente é o coração do golpe; Temer pouco importa: a saída virá das ruas

por Rodrigo Vianna

A greve dos caminhoneiros, de forma inesperada, revelou ao Brasil que o coração do governo golpista não é formado por Temer e seu bando. O coração do golpe é Pedro Parente.

A greve dos petroleiros vai ainda mais fundo e, agora de forma intencional, aponta para a ferida aberta no país… Não há escolha: ou há um país independente e um novo projeto de Nação, ou há Pedro Parente na Petrobras.

O que é espantoso: ameaçado de cair, pressionado, sob risco de ir pra cadeia, Temer emite uma nota reafirmando a permanência de Parente à frente da petroleira. Mais que isso, reafirma a política suicida de preços adotada pelo tucano – toda ela baseada em preços internacionais, e na prática de subutilizar as refinarias brasileiras, obrigando assim um país auto-sustentável a importar derivados de petróleo.

A nota – que você pode ler aqui – significa isso: Parente

Continue lendo no Escrevinhador.