É erro demonizar Gilmar Mendes

A soltura de Milton Lyra, acusado de ser operador de recursos ilegais para o PMDB, é mais um round da luta entre o ministro do STF Gilmar Mendes e a Lava Jato.

Gilmar Mendes joga no time dos que avaliam que a operação de combate à corrupção comete abusos. A Lava Jato sustenta que é preciso prender preventivamente a fim de evitar destruição de provas e obstrução de Justiça.

De fato, algumas prisões preventivas se alongaram muito. Não é correto que se transformem em cumprimento antecipado de penas nem numa forma de forçar delações premiadas.

Quem tem muito poder, seja para mandar soltar, seja para mandar prender, deve usá-lo com responsabilidade.

É um erro demonizar o ministro Gilmar Mendes, que fundamenta suas decisões e, no caso de Lyra, julgou melhor aplicar outras medidas cautelares. Os questionamentos à Lava Jato feitos pelo ministro do STF são pertinentes numa democracia. Ele cumpre

Continue lendo no Blog do Kennedy.