Como destruir um país em dois anos: o legado de Temer, oposto de JK

Em mais um ataque de megalomania e total falta de noção da realidade, Michel Temer resolveu se comparar a Juscelino Kubitschek para “comemorar” os dois anos do golpe que derrubou Dilma Rousseff.

“O Brasil voltou, 20 anos em 2”, dizia o convite para a festa no Palácio do Planalto, um plágio canhestro e mentiroso do bordão de JK que prometeu fazer o Brasil progredir “50 anos em 5”.

Como bastava tirar a vírgula para resumir esse período de regressão que devolveu o país às trevas, rapidamente trocaram o slogan para “Maio/2016 – Maio/2018: O Brasil voltou”.

Voltou para onde? cabe perguntar.

A lambança do convite é apenas mais um retrato do fim de feira deste governo golpista que acabou antes do final do mandato, preocupado apenas o seu “legado”.

Só pode ser delírio querer vender a ideia de que o Brasil voltou aos bons tempos nas mãos desta gente corrupta

Continue lendo no Balaio do Kotscho.