CIA revela: Geisel e Figueiredo mandaram matar. E sobre o golpe de 2016?

Documento secreto de 1974 liberado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos revela que o ex-presidente Ernesto Geisel aprovou a continuidade de uma política de “execuções sumárias” de adversários da ditadura militar,

Geisel ainda teria orientado o então chefe do SNI e seu sucessor João Batista Figureiredo a autorizar pessoalmente os assassinatos, informa Rubens Valente, na Folha.com e no UOL.

Liberado em 2015 pelo governo dos EUA, o documento foi divulgado nesta quinta-feira por Matias Spektor, professor de relações intrnacionais da Fundação Getúlio Vargas.

“Não se sabia que o Geisel havia chamado para o Palácio do Planalto a responsabilidade sobre a decisão das execuções sumárias. A cúpula do governo não só sabia como chamou para si a responsabilidade. Isso é que é tão impressionante, chocante”, escreveu Spekotr.

Depois de vinte anos de pesquisa, Spektor diz que esse é “o documento mais perturbador” que já leu sobre a ditadura militar brasileira.

Continue lendo no Balaio do Kotscho.