Prisão de Lula não resolveu os dramas do Golpe – que pode derrubar Temer para adiar eleições

por Rodrigo Vianna

A prisão arbitrária de Lula, da maneira como ocorreu (sob comando simbólico do ex-presidente e não do juiz Moro), agravou a situação para os gestores do Golpe. Há vários sinais disso: – na guerra de símbolos, a principal imagem da prisão foi Lula cercado pela multidão, e não Lula algemado; – na batalha das redes, relatórios indicam que as tags a favor de Lula ganharam de lavada, numa proporção de 3 x 1; – nas ruas, especialmente nas periferias dos grandes centros e no Nordeste, espalha-se como rastilho de pólvora ideia de que Lula é vítima de uma injustiça; – a Bolsa caiu e o dólar disparou após a prisão. Diante desse quadro, os golpistas já dão como certo que terão de entregar algumas cabeças “do lado de lá”: o primeiro da fila é Temer; mas depois dele devem vir Aécio (e talvez até Alckmin,

Continue lendo no Escrevinhador.