Justiça para Lula e Aécio: “Aos amigos, tudo; aos inimigos, os rigores da lei”

O maior inimigo da moralidade não é a imoralidade, mas a parcialidade. O primeiro atributo dos julgamentos morais é a universalidade. Pois espera-se de tais julgamentos que sejam simétricos, que tratem semelhantes de forma equivalente” (Vladimir Safatle, colunista da Folha).

***

Em entrevista recente à BBC, o ministro do STF Luis Roberto Barroso declarou que dos 650 mil presos brasileiros, poucos têm contra si tantas provas como Aécio Neves, denunciado pelos delatores da Odebrecht e da JBS.

De fato, todos devem se lembrar dos áudios e vídeos exibidos à exaustão na TV no ano passado em que o senador Aécio Neves pede R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista para pagar advogados, em que combinam a entrega e depois mostram a entrega do dinheiro.

Aécio chegou a ficar em prisão domiciliar e teve suspenso seu mandato no Senado por uma decisão liminar que depois foi derrubada no plenário do STF com

Continue lendo no Balaio do Kotscho.