FHC rifa Alckmin e infla Huck; Fux fulmina Lula: o que sobra?

Já pensaram numa eleição com Bolsonaro e Huck no segundo turno, uma disputa entre a extrema-direita e a direita, agora chamada de “centro-liberal-reformista”?

Pelas últimas movimentações no tabuleiro da campanha eleitoral, isso já não é tão improvável.

Aos poucos, o cenário vai afunilado para poucos nomes competitivos, embora a cada dia apareçam novos candidatos, como o inacreditável Fernando Collor, ele mesmo.

Vejam as jogadas em curso neste momento:

Em entrevista de manhã à rádio Jovem Pan, que tenta reviver Carlos Lacerda no cerco a Getúlio em 1954, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, agora em sua fase modernista,  praticamente rifou o candidato tucano Geraldo Alckmin e encheu a bola de Luciano Huck. “É bom ter gente como o Luciano porque precisa arejar, botar em perigo a política tradicional, mesmo que seja do meu partido”. Ao Estadão, o prefeito de Manaus Arthur Virgílio, que quer disputar a prévia presidencial no PSDB,

Continue lendo no Balaio do Kotscho.