Cármen Lúcia bate de frente

Se não tinha sido clara ainda, a presidente do Supremo aproveitou a abertura de trabalhos da corte em 2018 para fazer um discurso duro em defesa do Judiciário. “Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão”, afirmou, “o que é inadmissível é desacatar a Justiça.” Cármen Lúcia não citou o ex-presidente Lula, mas ele era um dos alvos de seu discurso. “Justiça individual, fora do direito, não é Justiça, senão vingança ou ato de força pessoal.” Tinha por alvo Lula, mas também…


Continue lendo no Canal Meio.